“Uma partilha de alegria!”

0
1910
Fotografia: Arquivo pessoal

É com o coração repleto de cantos de afetividade que recebo nesta quarta-feira [15/12] o “fardão” do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte [IHGRN].

Ser sócio do IHGRN é poder participar de uma instituição guardiã e de valioso acervo sobre a nossa história. Feliz por ser aceito. Como costumo dizer, sou historiador das ruas e becos da cidade, ando pelas quatro regiões, sempre com um único compromisso: Ser Historiador!
Nessa função é preciso termos alguns cuidados, o pântano que pisa o profissional da história é um campo minado. Neste sentido vale o alerta do Historiador Eric Hobsbawm: […] eu costumava pensar que a profissão de historiador, ao contrário, digamos, do físico nuclear, não pudesse, pelo menos, produzir danos. Agora sei que pode. Nossos estudos podem se converter em fábricas de bombas, como os seminários nos quais o Ira aprendeu transformar fertilizante químico em explosivos […] temos uma responsabilidade pelos fatos históricos em geral e pela crítica do abuso político-ideológico da história em particular. [HOBSBAWM, Eric. Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, p. 17/18].
É a partir deste pressuposto que se pauta o ofício de historiador/a, numa postura profissional com o compromisso social. Claro, não se deve pensar num ser distante do mundo. O novelo da história não é desenrolado por um ser extraterrestre, somos seres humanos, neste sentido em nosso mister as fontes são instrumentos imprescindíveis para lastrear de forma firme a narrativa histórica.
Mas, enfim, qual o papel deve desempenhar este profissional de história em sua comunidade? Fico com a resposta do Historiador Israelense Yuval Noah Harari: […] Como historiador, não posso dar às pessoas alimento ou roupas – mas posso tentar oferecer alguma clareza, ajudando assim a equilibrar o jogo global. Se isso capacitar ao menos mais um punhado de pessoas a participar do debate sobre o futuro de nossa espécie, terei realizado minha tarefa… [HARARI, Yuval Noah. 21 Lições para o Século 21. São Paulo: Companhia das Letras, 2019, p. 11].
Assim, chego ao IHGRN!
Das ruas às redes: Quinta da História
Grupo Gestores do Centro Histórico de Natal
Natal Nostálgica
Professor Luciano Capistrano

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here