Centrais sindicais realizam Plenária Nacional contra a PEC 32

0
44

Servidores públicos municipais, estaduais e federais participaram neste sábado (13/11) da Plenária Nacional contra a PEC 32. O objetivo do encontro que ocorreu de forma virtual é reforçar a luta contra a Reforma Administrativa.

Seguindo a onda da PEC dos precatórios, o ministro da economia Paulo Guedes anunciou que o Planalto vai tentar aprovar a tal PEC 32 até o final do ano. Mais uma pauta do governo federal que coloca em risco os serviços públicos no Brasil. Daí, a importância de estabelecer um plano de mobilizações para fortalecer a luta em defesa do funcionalismo e dos serviços públicos no país.

Para isso, o dia 8 de dezembro foi escolhido pelas centrais sindicais e organizações de servidores como um novo dia nacional de luta. “A CSP-Conlutas reforça a necessidade de intensificar a mobilização para a construção de uma greve do funcionalismo em todo o país e uma greve geral da classe trabalhadora contra todos os ataques do governo Bolsonaro”, reafirma a Central Sindical e Popular.

Lembrando que a estratégia do governo Bolsonaro é sempre a mesma, a exemplo da PEC dos Precatórios ou PEC do Calote, que foi aprovada “na base das negociatas, com liberação de emendas e manobras”. Vale tudo para garantir a reeleição em 2022.

“No mesmo sentido da manobra eleitoreira, Bolsonaro e Guedes agora prometem colocar em votação a PEC 32 a qualquer momento. Dizem que abrirá caminho para isentar mais ainda de impostos os mesmos empresários caloteiros que já lucraram bilhões com a pandemia. Com a desculpa de ampliar postos de trabalho, Guedes e Bolsonaro mentem, mais uma vez, dizendo que para melhorar, precisa piorar. A verdade, entretanto, é que para melhorar a vida da classe trabalhadora precisamos é de mais investimento públicos, mais emprego, moradia, assistência social e uma série de medidas que passam pelo fortalecimento dos serviços públicos. E isso passa pelo Fora Bolsonaro e Mourão, já”, afirma Adriana Stella, dirigente da Fasubra e da CSP-Conlutas.

Para o Sinasefe Natal, é preciso intensificar a luta contra a proposta que ataca os serviços públicos, como saúde e educação, e que vai atingir sobretudo os mais pobres. “Vamos derrotar a PEC 32, Bolsonaro, Mourão, Guedes e todos que exploram e oprimem nossa classe”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here