Ato em defesa da ação do Ministério Público contra a Guararapes

116

//Por Coletivo Foque | Foto: Reginaldo da Cruz

O movimento sindical e popular realizou nesta quarta-feira (27/9) um ato público em apoio à ação civil pública contra a Guararapes, que aponta irregularidades em facções de costura terceirizadas pela empresa.

Durante o protesto em frente ao MPT/RN, sindicalistas, juristas, estudantes e representantes dos movimentos populares manifestaram repúdio às agressões do empresário Flávio Rocha, dono da Guararapes, contra a procuradora Ileana Neiva Mousinho através das redes sociais.

A fúria do grupo Guararapes contra o MPT/RN é uma tentativa de esconder o motivo de tanta antipatia, que é a denúncia sobre o trabalho precário nas terceirizações que prestam serviço à empresa da família Rocha.

Vale lembrar que a Ação Civil Pública encaminhada pelo MPT, em maio deste ano, tem como base uma série de fiscalizações realizadas no ano de 2015 em 43 empresas têxteis terceirizadas junto à Guararapes. A situação levou o Ministério Público do Trabalho a multar a empresa com uma indenização no valor de R$ 37,7 milhões. A ação determina que a Guararapes assuma os direitos trabalhistas dos funcionários que trabalham nas terceirizadas.

Compartilhe