Foto: Rogério Marques

Informações divulgadas pelo Conselho Federal de Medicina revelam o descaso do poder público com o Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a pesquisa feita junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Ministério da Saúde, nos últimos dois anos mais de oito mil leitos de internação foram desativados em todo o país, cerca de 12 leitos fechados a cada dia.

Enquanto 160 milhões de brasileiros que dependem exclusivamente do SUS perderam 10% dos leitos públicos nos últimos oitos anos (34,2 mil), as redes suplementar e particular aumentaram em 9% (12 mil) o número de unidades no mesmo período. Um privilégio para quem pode pagar um plano de saúde ou um tratamento particular.

Seguindo a onda de abandono da saúde pública no Brasil, no Rio Grande do Norte foram fechados 465 leitos hospitalares entre 2010 e 2018. O setor de pediatria foi o mais prejudicado com o fechamento de 391 leitos.

Resta à população enfrentar um sistema de saúde flagelado, vítima do desvio de verbas e dos processos de terceirização que privilegiam o setor privado.