sinedinoPor Leonardo Sinedino | Professor e ciclista

 

Quando o poder público acerta em suas iniciativas, e neste caso nos referimos à Prefeitura do Natal e a ação educativa voltada para o trânsito, mesmo que essas não partam apenas do bom senso e boa vontade dos gestores, mas principalmente da pressão de grupos da sociedade (em especial a ACIRN – Associação de Ciclistas do RN) isto é passível de elogios. Importante elogiar o bem feito, para apontar o caminho almejado, entretanto a crítica construtiva nunca pode deixar de ser feita. A crítica construtiva, que visa a superação, a melhora, esta também deve ser estimulada e enaltecida.  Ser adepto do quanto pior melhor, para poder se auto afirmar como detentor da razão e coerência é irracional e… tolo.

Portanto devemos reiterar a relevância da ação educativa para o trânsito realizada pela Prefeitura e pelo DETRAN. Numa cidade cujo trânsito vem se tornando mais difícil a cada dia, muito em decorrência da grande quantidade de carros, somado às obras de mobilidade, torna-se fundamental educar as pessoas para o respeito mútuo, além de incentivar o uso de outros modais.

Apesar disso, é importante compreender que ações educativas, apesar de fundamentais, não são suficientes, se a estrutura mais adequada não for conquistada. Poderíamos dizer que tal estrutura vem a caminho, mas seria uma mera especulação bastante otimista e ingênua, pois como podemos observar nos projetos das obras de “mobilidade”, a prioridade continuará sendo os carros, enquanto ciclovias não são cogitadas.

Desta forma fica bastante difícil falar em respeito ao ciclista, se nós não possuímos nosso espaço exclusivo e seguro para trafegarmos. É bem verdade que é notável que o respeito pelo ciclista vem crescendo em Natal, mas se não tivermos nosso espaço próprio, estaremos sempre mais suscetíveis a acidentes e abusos. Além disso tudo, os canais de comunicação com a Prefeitura são escassos. Por diversas vezes efetuei denúncias de pontos críticos da cidade onde corriqueiramente ocorrem irregularidades e extrema falta de respeito com os ciclistas, e nunca nada foi feito.

Portanto, devemos sim aplaudir a iniciativa educativa da Prefeitura, mas jamais nos contentarmos apenas com isso, e acredito que esse pensamento é unânime entre os ciclistas. A consolidação da ACIRN como entidade representativa dos ciclistas foi, e está sendo um passo importante para nossa luta. É primordial seguirmos avançando em nossas demandas, que centralmente se baseia nas ciclovias e ciclofaixas, mas sem perder de vista nosso papel como, antes de tudo, cidadãos e também exigirmos canais mais amplos e menos burocráticos de comunicação com a Prefeitura.