Dez Centrais Sindicais brasileiras lançaram nesta segunda-feira (18/5) a campanha “Fora Bolsonaro!”.

Fotografia: Rogério Marques
“Além dos ataques aos trabalhadores desde o início da gestão, agora, diante da pandemia da Covid-19, ao invés de tomar medidas rápidas e radicais de quarentena, minimiza a doença e coloca a vida da população em risco. É um genocida”, afirma Atnagóras Lopes, da CSP-Conlutas. Ele lembra que “desde a campanha eleitoral Bolsonaro já tinha mostrado que governaria para banqueiros, grandes empresários, agronegócio”, e seguiria a cartilha do presidente Donald Trump dos EUA. “Para os trabalhadores foram o fim das aposentadorias, retirada de direitos e desregulamentação do trabalho na CLT (Consolidação das leis do Trabalho) e alta taxa de desemprego. Ainda podemos citar muito mais, como privatizações, destruição da educação e saúde públicas, ataques ao meio ambiente, povos indígenas e quilombolas”, disse.
Entre as maldades do governo Bolsonaro estão vetos à verba emergencial de R$ 600 para assentados da reforma agrária, artesãos, profissionais da beleza, ambulantes que comercializem alimentos, diaristas, garçons, guias de turismo, babás, motoristas de aplicativos, taxistas e catadores de recicláveis.
“Sem acreditar na força do impeachment”, as centrais apostam na mobilização da classe trabalhadora para derrotar o governo. A situação enfrentada pelos profissionais de saúde revela a gravidade do cenário em que se encontra o nosso país em plena pandemia da Covid-19, que já matou 260 profissionais de saúde em todo o mundo, 130 só no Brasil. Um risco que se agrava ainda mais diante das condições precárias de trabalho. Problemas relacionados a Equipamentos de Proteção Individual (EPI) estão entre as maiores reclamações da entidades da categoria, que também reivindicam testes do coronavírus para as trabalhadoras e o trabalhadores do setor.
“Bolsonaro é o principal obstáculo à guerra contra o Covid-19”, declarou Adilson Araújo, presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil). “É também uma grave ameaça contra a frágil democracia brasileira, por isso estamos lançando esta campanha”, acrescentou.
A campanha “Fora Bolsonaro” tem o objetivo de colar um milhão de cartazes em todo o país. Além de uma série de atividades mobilizadoras nas redes sociais.