O Dia Nacional de Lutas neste 24 de abril trouxe de volta às ruas de Natal o grito de resistência da classe trabalhadora em defesa da Previdência pública.

Logo pela manhã os trabalhadores em educação ocuparam a praça sete de setembro, em frente à Assembleia Legislativa, para reafirmar a luta em defesa da educação e dizer não à Reforma da Previdência. Após o debate junto com a direção do sindicato a categoria foi até à sede do Sinte/RN para o lançamento da campanha de assinaturas contra a reforma em questão.

Ainda pela manhã os servidores da administração indireta se reuniram na sede do Sinai/RN, onde assinaram o abaixo-assinado que diz não à Reforma da Previdência e participaram de um debate que contou com a presença do representante da CSP-Conlutas, Alexandre Guedes, e Francismar Maia, do Sindprevs/RN.

No começo da tarde um ato unificado em frente ao INSS da rua Apodi reuniu várias categorias que seguiram em passeata pelas ruas do centro da cidade. A palavra de ordem encaminhada pelas centrais sindicais é a greve geral que está sendo organizada em todo o país. Mais um instrumento de luta que tem a tarefa de barrar a Reforma da Previdência que ameaça um direito fundamental, que é a aposentadoria.