Na manhã desta terça-feira (22/1) a diretoria do Sindsegur (Sindicato Intermunicipal dos Vigilantes) participou de mais uma mediação na Superintendência Regional do Trabalho para tratar sobre a Convenção Coletiva de Trabalho – CCT 2019/2020 dos vigilantes patrimoniais do RN.

Lembrando que logo na primeira audiência, ocorrida em 26/11/2018, o Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp/RN) solicitou novo prazo. Somente no dia 4 de dezembro ocorreu de fato a primeira rodada de negociação com os patrões. Porém, embora o sindicato tenha entregue a pauta de reivindicações desde o mês de novembro passado, até o momento o Sindesp/RN não apresentou nenhuma contraproposta e, mais uma vez, propôs o adiamento das negociações.

Diante do descaso dos patrões o mediador Cláudio Gabriel agendou uma nova mediação para o dia 1º de fevereiro. Até lá está valendo a atual CCT.

Entre os principais pontos da pauta de reivindicações aprovada em assembleias está o reajuste salarial baseado no INPC, mais 3% (três por cento) de ganho real. Quanto ao vale alimentação ficou definido como proposta o valor de R$ 20,00 por dia trabalhado e/ou em período de curso de reciclagem. Além da manutenção de todas as conquistas da categoria.