No Brasil inteiro milhões de pessoas atenderam ao chamado do movimento Mulheres Unidas contra Bolsonaro e ocuparam as ruas com o grito #EleNão.

Os protestos deste sábado (29/9) também ocorreram em várias partes do mundo, repercutindo a rejeição, especialmente por parte das mulheres, ao candidato do PSL à presidência Jair Bolsonaro.

Em Natal um ato público em frente ao shopping Midway Mall reuniu milhares de pessoas. Camisetas, faixas e cartazes deram o tom dos protestos juntamente com muita batucada e palavras de ordem contra o fascismo, o machismo, a homofobia e o racismo.

“Nem recatada e nem do lar, a mulherada tá na rua pra lutar”

“#EleNão é uma pauta que une toda a sociedade, mulheres, LGBTs, a classe trabalhadora em geral está presente neste ato para dizer que não aceita o fascismo, e a juventude nunca se calou nem vai ser hoje que vai se calar”, afirmou Ícaro Cícero.

“Somos contra a tortura, a violência, o racismo, a misoginia que o candidato Bolsonaro prega. É impossível a gente querer uma pessoa que só quer o mal, então, #EleNão”, declarou Ana Cláudia.