Em busca dos direitos culturais indígenas

 

“Visões e saberes: em busca dos direitos culturais indígenas” foi o tema da mesa de debate promovido pelo CineLegis, um projeto de ações associadas do curso de direito da UFRN. De acordo com os organizadores do evento, o objetivo é “colocar em pauta essa temática dentro do meio acadêmico e repensar a questão da efetivação de tais direitos”.

 

Durante a atividade realizada na noite desta quinta-feira (20/9) no auditório do Nepsa/UFRN, foi exibido o documentário “Em Busca do Saber”. Em seguida o diretor do curta-metragem, Alberto Álvares Guarani, falou sobre a importância do cinema para guardar a memória e contar as histórias dos mais velhos, além de dar visibilidade aos povos indígenas. “Eu conto o sonho e a história do povo guarani no filme e quando termina já começo a sonhar outro para levar nossos sonhos mundo afora”, declarou o cineasta indígena.

A mesa de debates ainda contou com a participação da advogada Luciana Daltro, que tratou sobre a questão indígena em seu mestrado.

O bacharel em direito Mateus França, especialista em pluralismo jurídico, também esteve presente e fez questionamentos sobre o papel do sistema jurídico e sua legislação na relação com o tema em questão.

Para o cacique Luiz Katu, “Quando falamos de cultura indígena estamos falando do nosso fazer milenar, não só dos povos indígenas do Rio Grande do Norte, mas também do fazer das 305 etnias que existem ainda nesse país, das 274 línguas ainda faladas”.

→Confira entrevista na TV Coletiva